22 de abril de 2008

Átomos artificiais unem eletricidade e magnetismo

Átomos artificiais unem eletricidade e magnetismo em memória revolucionária



Redação do Site Inovação Tecnológica
10/04/2008


A memória dos computadores é construída com materiais magnéticos. Já os processadores funcionam a partir de sinais elétricos. Agora, cientistas descobriram uma forma de juntar essas duas funcionalidades, eletricidade e magnetismo, em um novo conceito revolucionário de transístor.

Controle elétrico do magnetismo

A descoberta, quando totalmente desenvolvida, poderá revolucionar tanto a forma como se faz computação quanto a velocidade de processamento, que poderá se multiplicar várias vezes.

"Nós somos os primeiros a obter um controle elétrico direto dos menores
magnetos encontrados na natureza, o spin de um único elétron. Isto abre enormes perspectivas no longo prazo," explica o Dr. Jonas Hauptmann, da Universidade de Copenhague, na Dinamarca.

Em 2006, cientistas holandeses conseguiram controlar o spin de um único elétron por meios indiretos (veja
Cientistas manipulam o spin de um único elétron).

Átomo artificial

Os cientistas utilizaram nanotubos de carbono como transistores, colocando-os entre dois eletrodos. O spin de um único elétron, capturado pelo nanotubo, foi controlado diretamente pela variação da tensão elétrica. "Pode-se imaginar esse spin de um único elétron como um átomo artificial," diz Hauptmann.

A substituição dos transistores semicondutores por componentes orgânicos tem sido objeto de intensa pesquisa e avanços de vários tipos. Já o controle do spin de um elétron individual era previsto pela teoria como possível, mas ninguém até agora havia conseguido demonstrá-lo na prática.

Memória revolucionária

"Nós trabalhamos com um conceito de transístor totalmente novo, no qual um nanotubo de carbono, uma única molécula orgânica, toma o lugar do tradicional transístor semicondutor. Nossa descoberta mostra que o novo transístor pode funcionar como uma memória magnética," diz Jens Paaske, outro pesquisador do grupo.

O controle direto, por meio da variação de uma corrente elétrica, de um elemento magnético, é um novo paradigma para a construção de computadores que vem sendo perseguido há muito tempo.

Caso o experimento possa ser replicado além das delicadas condições de laboratório, esta pesquisa pode se transformar em um marco que revolucionará a eletrônica e a informática.

Para conhecer outra pesquisa que busca a união das funcionalidades de materiais elétricos e magnéticos, veja
Materiais capazes de mesclar eletricidade e magnetismo poderão revolucionar computação.

Bibliografia: Electric-field-controlled spin reversal in a quantum dot with ferromagnetic contactsJonas Hauptmann, Jens Paaske, Poul Erik LindelofNature Physics30 Mar 2008Vol.: 4 No 4DOI: 10.1038/nphys931


Encontrei aqui.


3 comentários:

du_Santus disse...

nossa!
maneiro! eu estou sempre procurando saber d novas tecnologias, principalmente para a computação, que mais cedo ou mais tarde acabará chegando aos outros aparelhos de nossa vida, já q tudo está se tornando computadorizado.

pelo q eu entendi você não estava falando de processadores quânticos, que, creio eu serão mais rápidos do que os átomos, porém, com a atual tecnologia, são inoperáveis pelo fato dos eletróns serem dificieis de manipular... enfim, posso estar falando besteira...

parabéns, ótimo artigo

abçs

FRANKLIN MORAIS MOURA disse...

Muito bom este material. Bem fisico-químico

Gustavo Zedy Miranda Forte disse...

Obrigado pelo contato via Laboratório de Divulgação Científica. Tenho certeza que temos muito a colaborar.
[]'s!

Related Posts with Thumbnails